Com expressiva presença dos servidores da PGR, MPDFT e demais ramos em Brasília, os servidores do MPU decidiram, por unanimidade, permanecer em greve enquanto aguardam a reunião com a Administração marcada para o próximo dia 25, quarta-feira próxima.

A greve nacional completou 45 dias e vários oradores falaram sobre a necessidade de fortalecer o SINASEMPU, com mais filiações, reconhecendo a legitimidade do mesmo com único representante dos servidores do MPU em nível Brasil.

Estiveram presentes à assembleia, além da direção do sindicato, dirigentes de entidades associativas, como ASEMPT, ASMIP e ASMPF. O diretor do SINASEMPU Darci Rodrigues de Almeida relatou recentes reuniões com o secretário geral do MPF, Lauro Cardoso, na qual foi solicitada que o sindicato apresente as prioridades dos pleitos administrativos.

Darci disse que a pauta contém cerca de 23 itens, destacando como principais: a redução da jornada de trabalho para seis horas; o pagamento administrativo dos 13,23%; o reajuste do auxílio alimentação e auxílio creche e a redução da contribuição dos servidores no PlanAssiste.

A próxima reunião com o SG está marcada para o dia 25, à tarde, e uma nova assembleia dos servidores em Brasília ficou marcada para quinta-feira, dia 26, às 15h, na PGR. Nos dia 24, terça-feira, chegam à Brasília servidores de diversos estados que ficarão acampados em frente à Procuradoria Geral da República.

Colabore para fortalecer esse movimento nacional de luta pela valorização dos servidores do MPU!