O secretário-geral do Ministério, Lauro Cardoso, abriu negociação com os servidores do MPU, em greve há 40 dias. Por volta do meio-dia, Lauro recebeu dirigentes do SINASEMPU e da ASMPF, para discutir estratégias após o Congresso ter votado e aprovado o Orçamento 2015 sem incluir os recursos necessários para aprovar o PL 7919, na noite de terça-feira, dia 17.

lauro 017

A reunião com as entidades representativas foi interrompida para que Lauro Cardoso se reunisse, no auditório JK, com os servidores da PGR. Lauro, que estava ladeado pelo secretário de Relações Institucionais, Peterson de Paula, e pelo adjunto da SRI, Silvio Amorim. Foram pouco mais de duas horas, onde o SG ouviu toda a insatisfação dos servidores, inclusive muitos deles vindos de outros estados e que estão acampados em frente à sede do MPU, em Brasília.

Lauro Cardoso sinalizou com o atendimento de alguns pleitos administrativos dos servidores, mas tudo ainda dependendo de outras instâncias deliberativas. Os servidores querem, entre outras demandas, a redução imediata da carga horária para 6 horas; o abono das faltas resultantes da greve; o pagamento administrativo e retroativo dos 13,23%, bem como sua incorporação ao salário; progressão funcional; funções e gratificações, como forma de minimizar as perdas que já se acumulam por nove anos.

lauro 008

Após a reunião, o SG Lauro Cardoso voltou a se reunir com o SINASEMPU, prometendo avançar no atendimento dos pleitos.

lauro 023